Portugal
"Reação que não é bonita, mas justificada", explica Miguel Cardoso
Redação
2021-04-10 18:10:00
Treinador do Rio Ave defende que não tem de "ser penalizado" pelo gesto polémico no final do jogo com o Boavista

O treinador do Rio Ave, Miguel Cardoso, abordou o gesto polémico que protagonizou nos instantes finais do jogo com o Boavista, justificando que foi vítima de "agressões emocionais".

"A instituição do Boavista não tem que se sentir tocada, nem o Rio Ave. Muitas coisas aconteceram ao longo do jogo, não somos máquinas. Temos obrigação de controlar as emoções, temos responsabilidade social. O que aconteceu é um ato de frustração em contexto de jogo. Percebam que não há qualquer tipo de direcionamento. As palavras foram dirigidas por mim a pessoas que estavam no túnel, não para o professor Jesualdo Ferreira. O que aconteceu hoje aqui foi lamentável, mas sou alheio ao clima hostil que se viveu aqui. Não temos que ser penalizados por ter tido uma reação que não é bonita, mas que é mais do que justificada em função do quadro que aconteceu", disse Miguel Cardoso, na conferência de imprensa, depois de ter faltado à entrevista rápida, alegadamente por sentir que não havia condições de segurança.

"Houve incidentes diversos que não me permitiram ir em segurança. Não posso ser insultado e ter um adjunto a ser agredido. Houve um conjunto de coisas que não quero me alongar", disse o técnico dos vila-condenses, voltando a justificar o gesto polémico. "Disse, para algumas pessoas que estavam no túnel, que 'deviam ter idade para ter juízo e que o futebol não precisa destas coisas'. A determinada altura do jogo deixou de existir bolas para repor no jogo. Tudo o que aconteceu foi lamentável, mas sou alheio a esse clima, tal como a minha equipa e o meu clube", relatou.

 

Sobre o jogo em si, Miguel Cardoso falou uma partida "com vários contextos" e, apesar de achar que a sua equipa merecia ganhar, mostrou-se conformado com o empate. "Sofremos várias agressões emocionais ao longo do jogo, com um penálti falhado e um autogolo, mas tivemos sempre muito foco. Lutámos e fomos a equipa que mais fez para ser premiada com os três pontos. Mas temos de aceitar o empate", concluiu.