Portugal
"Perde quem sempre temeu aquilo que ainda hoje se pode ‘escutar’"
2020-10-22 11:15:00
Sporting volta a criticar arbitragem do jogo frente ao FC Porto

A semana tem sido marcada por várias críticas da parte de figuras do Sporting à arbitragem do clássico frente ao FC Porto e agora é o administrador leonino André Bernardo a juntar a sua voz aos indignados.

Em comunicado, leões já defenderam que "protocolo do VAR seja objeto de intervenção" com a finalidade de se chegar a uma maior "transparência" nas comunicação que são realizadas desde o campo para a Cidade do Futebol e André Bernardo insiste nessa ideia, sustentando que esta permitirá perceber algumas coisas.

"Com a audição das conversas do VAR vence a transparência e a verdade desportiva, perde quem sempre temeu aquilo que ainda hoje, graças também ao avanço tecnológico dos motores de pesquisa de internet, se pode ‘escutar’, e que marca como cada uma ficará para a História", disse, em jeito de provocação.

No jornal do Sporting, hoje nas bancas, André Bernardo sustenta ainda que "a possibilidade de audição do VAR teria facilitado muito o entendimento das decisões do jogo do passado sábado contra o FC Porto".

André Bernardo diz que a divulgação das conversas entre VAR e a Cidade do Futebol será algo que permitirá dar "um grande passo para a transparência".

O dirigente do Sporting realça também, em jeito de insistência, que "o caminho da verdade desportiva faz-se caminhando e o passo seguinte do VAR deverá ser a possibilidade de audição das decisões da equipa de arbitragem".

André Bernardo diz que se o futebol tomar esse caminho não está a realizar algo novo no desporto. "É aliás um modelo já amplamente testado com sucesso no râguebi e que protege os árbitros".

Se assim for, o dirigente do Sporting entende que este será "um pequeno passo para o VAR, mas um grande passo para a transparência no futebol".

O clube verde e branco está indignado com as arbitragens e, depois do clássico contra o FC Porto, tem feito várias críticas ao setor.

Miguel Braga, responsável pela comunicação do Sporting, 'apontou o dedo' à dualidade de critérios, nomeadamente no que toca às decisões do VAR.

Também Frederico Varandas, presidente do emblema de Alvalade, manifestou o seu descontentamento com a exibição de Luís Godinho, nomeadamente na decisão de reverter uma grande penalidade inicialmente assinalada por falta de Zaidu sobre Pedro Gonçalves.