Portugal
"O Sporting sempre viveu acima das suas posses"
2022-11-30 11:50:00
"O Sporting deixou de se posicionar e ser relevante, até nos media", diz ex-dirigente verde e branco Barbosa da Cruz

O Sporting tem sentido dificuldades ao longo das últimas décadas para acompanhar o ritmo de conquistas dos rivais FC Porto e Benfica. Mesmo assim, os adeptos têm mantido sempre a esperança de que as coisas possam seguir um rumo que resulte numa sequência de vitórias, quem sabe até possa ser criado um período hegemónico por parte do leão.

O certo é que, nesta altura, na ótica do antigo dirigente e advogado Carlos Barbosa da Cruz "cá dentro e na Europa foi dolorosamente ultrapassado", sendo importante realizar uma reflexão para perceber o que se passou, o que se passa e o que poderá vir a passar-se em Alvalade nos próximos anos.

O ex-dirigente concorda que este é "exercício tanto ou mais penoso", mas indica que deve ser feito para se perceber onde vai estar o Sporting dentro de algum tempo.

De resto, Carlos Barbosa da Cruz dá uma espécie de 'pontapé de saída' neste exercício e nota que "o Sporting tinha fama de ser o clube da gente rica, mas sempre viveu historicamente em aperto."

"O Sporting sempre viveu acima das suas posses, com o inevitável reflexo desportivo", afirmou Carlos Barbosa da Cruz, em nota deixada no jornal Record, onde teve a oportunidade de destacar que o Sporting teve de conviver, em alguns momentos, com "vendedores de ilusões".

"Nos períodos de travessia do deserto surgiram vendedores de ilusões que desprestigiaram o clube", acrescentou o advogado, notando que existe no Sporting uma "síndrome" que Carlos Barbosa da Cruz apelida de "distanciamento sofredor".

"As elites do Sporting têm, infelizmente, o síndrome do distanciamento sofredor", salientou ainda Carlos Barbosa da Cruz, realçando também que o clube de Alvalade 'perdeu o comboio' do poder.

"O Sporting deixou de se posicionar e ser relevante, até nos media", faz notar Carlos Barbosa da Cruz, sublinhando que até fora das quatro linhas o leão não se posicionou.

"É ainda obviamente bom poder dizer-se que, salvo um lamentável caso menor, o Sporting ou os seus dirigentes nunca tiveram que ver com os sucessivos casos de corrupção desportiva que assolaram e assolam o futebol", destacou o antigo dirigente verde e branco, deixando marcada uma posição de elogio para com os adeptos do Sporting.

Para Carlos Barbosa da Cruz, estes "aguentaram o clube nos momentos difíceis e evitaram a 'belenização' tão agoirada pela concorrência".

Por isso, o antigo dirigente do clube de Alvalade considera que "os adeptos do Sporting são massa de campeão" e mostra-se satisfeito por pertencer a esta gente verde e branca.