Portugal
"O que possa acontecer é vindo de fora", assegura médico do FC Porto
Redação
2021-03-03 12:15:00
Responsável pelo departamento clínico do FC Porto faz balanço de um ano de pandemia

Nélson Puga, responsável pelo departamento médico do FC Porto, destaca a capacidade de união e trabalho no emblema portista agora que passa um ano desde que a pandemia entrou em Portugal e mudou os hábitos e as rotinas de tudo e todos.

O médico recorda os primeiros tempos em que os jogadores ficaram confinados, como a generalidade população, e a altura em que depois começaram a regressar, sendo preciso montar um plano para que tudo pudesse correr com o menor risco de contágio perante um vírus que ainda hoje tem tanto de desconhecido.

"Procurámos, no fundo, minimizar ao máximo o risco que pudesse existir. Ao fim de uma semana, inclusive os que eram mais céticos, que mostraram maior preocupação ou colocavam mais perguntas, já se sentiam confiantes e diziam-nos que estavam tranquilos. Sabemos que no Olival ninguém vai passar nada a ninguém, o que possa acontecer é vindo de fora", assegurou Nélson Puga.

Em declarações na FC Porto TV, o médico do emblema da Invicta destacou o apoio que recebeu desde Pinto da Costa ao mais simples funcionário do emblema azul e branco na planificação e montagem do plano de prevenção e contingência.

"O apoio superior que tivemos do presidente, dos diretores, da administração foi fundamental para que, depois, pudéssemos ter liberdade para decidir. E, depois, do treinador e da equipa técnica, com quem estivemos em comunicação permanente, muito estreita e muito forte, que nos deram a possibilidade de evitar esses problemas e, quando eles surgiam, poder atacá-los de uma forma precoce e resolvê-los bem", considerou Nélson Puga, destacando "mais uma série de outras pessoas, umas mais anónimas do que outras".

O médico do FC Porto fala de um trabalho "incrível" onde se notou "solidariedade de todos, porque todos quiseram trabalhar e ajudar muito".

Nélson Puga assegurou ainda que durante todo este tempo, o FC Porto tem pautado a sua atuação no combate à covid-19 com "informação, verdade e comunicação permanente", sendo"isso o aspeto mais importante e decisivo" para que o clube tenha enfrentado a pandemia.

"Temos de informá-los com rigor, com verdade e estar em permanente comunicação. Isso é o segredo, tanto nisto, como noutras coisas da vida", explicou o médico dos portistas.

Nélson Puga aproveitou ainda para deixar uma mensagem de alento e confiança, agora que o mundo já vai tomando vacinas contra o vírus que colocou tudo parado.

"Tenho pensamento positivo e acho que a pouco e pouco isto vai melhorar e há-de acabar", vaticinou o responsável pelo corpo clínico do FC Porto.

O plano de desconfinamento vai ser apresentado pelo Governo a 11 de março, anunciou António Costa. A reabertura do país será feita de forma faseada, realçou ainda o governante, durante uma conferência de imprensa realizada no Palácio Nacional da Ajuda, após o Conselho de Ministros.