Grande Futebol
"Não tivemos a Supertaça Europeia, desta vez conseguimos", destaca Rui Moreira
Redação
2021-05-13 16:40:00
Autarca do Porto anuncia duas 'fanzones' e acessos separados na final da Liga dos Campeões

O presidente da Câmara do Porto revelou hoje que a cidade já está a preparar-se para a final da Liga dos Campeões de futebol, indicando que vão ser preparadas duas ‘fanzones’ e canais de acesso ao Estádio do Dragão.

"Nós, o ano passado devíamos ter tido a final da Supertaça Europeia, não tivemos pelas razões que são sabidas, desta vez conseguimos, é excelente", começou por afirmar Rui Moreira, que falava aos jornalistas esta manhã, no final da reunião do executivo, na qual revelou que o Porto seria o palco da final da Liga dos Campeões, a disputar em 29 de maio.

O autarca indicou que o acompanhamento dos adeptos vai ser feito "em bolha", devendo para o efeito ser preparadas duas ‘fanzones’, com as condições necessárias para que os adeptos possam alimentar-se e "entreter-se" enquanto esperam pelo jogo.

Para além disso, serão criados canais de acesso separados para entrar e sair do estádio, tal como sucedeu, explicou Moreira, na Liga das Nações.

O independente sublinhou que a vinda desta final para a cidade do Porto, que teve o empenho da Federação Portuguesa de Futebol, do primeiro-ministro, António Costa, para além do seu e do FC Porto, vai permitir atrair muitos turistas à cidade, numa altura em que a retoma é "precisa".

"É uma coisa que nos entusiasma muito", disse.

Apesar de considerar a tarefa mais simples do que aquela que foi exigida na Liga das Nações, o autarca revelou que PSP e Polícia Municipal estão já em articulação.

A UEFA informou hoje que será o Estádio do Dragão a receber a final da 'Champions', que opõe as equipas inglesas do Manchester City e do Chelsea.

"O Porto foi escolhido para substituir Istambul, no seguimento das dificuldades intransponíveis de viagens dos adeptos ingleses, tendo em conta que a Turquia integra a ‘lista vermelha' do Reino Unido", refere a UEFA, em relação às restrições existentes devido à pandemia da covid-19.

Antes, durante a reunião do executivo, Moreira revelou ainda que mandou retirar o processo judicial que opunha a autarquia à UEFA pela não realização da Supertaça Europeia.

Em setembro de 2020, o autarca tinha ameaçado recorrer à justiça para reclamar os prejuízos causados pela decisão da UEFA de não realizar a final daquela competição na cidade, acusando aquela instituição de "mentir".

"Não podemos aceitar não haver contacto com a autarquia e depois que publicitem no site deles mentiras", afirmou, à data, o independente na reunião do executivo na qual foi entregue aos vereadores da oposição uma missiva dirigida à UEFA.

Na altura, o autarca explicou que o organismo alegou que a final da Supertaça foi transferida para Budapeste por causa da pandemia, argumento que o município não podia aceitar.

"Não nos dizem nada, romperam um acordo pré-contratual de um contrato que está em vigor e pior dizem que é por causa da pandemia. Não me consta que em Budapeste não haja pandemia", disse, lamentando "o desrespeito" com o qual o processo foi conduzido.

Moreira recordou ainda que o Porto não avançou para receber a final da Volta a Portugal daquele ano, por estar comprometido com as duas candidaturas que foram aceites pela UEFA: a final da Liga das Nações, realizada em 2019, juntamente com a cidade de Guimarães, e a Supertaça Europeia em 2020.