Portugal
“Não prestamos vassalagem”. Carlos Pereira acusa Proença de “vingança”
2021-06-19 12:15:00
Relvado dos Barreiros classificado como o pior da I Liga 2020/21

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, afirmou que a avaliação do relvado do Estádio dos Barreiros “só pode ser considerada vingança” de Pedro Proença, pelo facto do clube se recurar a “prestar vassalagem”

O relvado teve uma classificação de 2,95, caindo do 15.º lugar de 2019/20 para o último lugar de entre todos os relvados da I Liga 2020/21, atrás dos relvados do Estádio de São Miguel (3,28) e do Jamor (2,96).

“É uma avaliação muito injusta. Só pode ser considerada vingança, pelas minhas atitudes e reivindicações justas”, afirmou o presidente do Marítimo.

Carlos Pereira responsabilizou diretamente o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença: “São atitudes que ficam com quem as praticam, que, neste caso, é uma atitude do presidente da Liga”.

Em declarações ao jornal O Jogo, Carlos Pereira insistiu que esta “vingança” se deve ao facto do Marítimo criticar com frequência as posições da Liga.

“O Marítimo tem todas as recomendações que são pedidas pelo seu fornecedor de serviços, que é credível como todos os outros. Porém, este é diferente, porque não é aquele que presta vassalagem à Liga. Ou seja, nós não prestamos vassalagem a ninguém”, insistiu.

“Não pode ser uma situação unilateral a decidir uma situação que deve ser do coletivo e nunca do individual. Portanto, se isto acontece, é porque temos a Liga que merecemos ou não”, finalizou o dirigente do Marítimo.