Portugal
Marítimo diz que “chegou a hora da retoma gradual dos sócios” ao estádio
2020-10-25 11:45:00
'Verde rubros' recusam ser tratados de forma "diferente" dos outros recintos desportivos

O Marítimo marcou hoje a sua posição e afirmou que a sua “fortaleza” está preparada para receber adeptos, salientando que não quer ser tratado de forma “diferente” dos outros recintos desportivos.

“Num trabalho contínuo e detalhado levado a cabo ao longo dos últimos meses, em conjunto com a Secretaria Regional de Saúde, IASAÚDE e Direção Regional de Saúde, e acompanhado pela Liga Portugal, o Marítimo da Madeira preparou e aprovou um plano detalhado para trazer de volta os adeptos ao estádio, que foi elaborado tendo em conta todas as especificidades da Região Autónoma da Madeira, do recinto desportivo e das zonas adjacentes”, sublinhou o clube da I liga portuguesa de futebol num comunicado no seu sítio oficial.

Os ‘verde rubros’ recusam ser tratados de forma “diferente” dos outros recintos desportivos, que vão receber os jogos da Liga dos Campeões e Liga Europa, numa “situação epidemiológica” distinta daquela que se “vive na Região Autónoma da Madeira”.

“Não há, por isso, motivo algum para que o Estádio do Marítimo seja tratado de forma diferente do que acontece em outros recintos do principal escalão do futebol português, até pela situação epidemiológica que se vive na Região Autónoma da Madeira”, frisou.

O emblema madeirense defende, ainda, que os “estádios são feitos para os adeptos”, e que preparou “minuciosamente” um regresso seguro às bancadas, que deseja que aconteça já na próxima jornada, no dérbi madeirense diante do Nacional.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 42,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.