Grande Futebol
Manchester United e Villarreal na final da Liga Europa
Redação
2021-05-06 22:15:00
Ingleses afastam Roma, espanhóis eliminam Villarreal

O Villarreal cometeu hoje um feito histórico e desafia o domínio do futebol inglês ao qualificar-se para a final da Liga Europa, na qual irá defrontar o Manchester United, depois de empatar sem golos frente ao Arsenal.

O ‘submarino amarelo’ conseguiu conservar a preciosa vantagem de um golo (2-1) trazida de Espanha e, não obstante ter tido a ‘estrelinha’ que acompanha os campeões, apurou-se para a final, evitando o domínio total do futebol inglês, que vai ter três equipas, duas na Liga dos Campeões (Manchester City e Chelsea) e uma na Liga Europa (Manchester United), nas duas finais das provas de clubes do ‘velho continente’.

O avançado gabonês do Arsenal, ‘carrasco’ do Benfica nos 16 avos de final da prova, Pierre Emerick Aubameyang, atirou duas bolas aos postes da baliza guardada pelo argentino Geronimo Rulli, aos 26 e 79 minutos, mas o Villarreal foi sempre uma equipa compacta e sólida a defender e justificou o apuramento para a final, o que acontece pela primeira vez e representa uma proeza histórica para o clube espanhol.

Do lado do Arsenal, o treinador espanhol Mikel Arteta não chegou a utilizar o internacional português Cédric Soares, que permaneceu no banco durante os 90 minutos.

De assinalar que o ‘timoneiro’ da proeza do Villarreal foi o ‘Senhor Liga Europa’, Unai Emery, em cujo currículo constam três troféus conquistados ao serviço do Sevilha, nas épocas 2013/14, 2014/15 e 2015/16, a primeira das quais de má memória para o Benfica, derrotado nos penáltis após um ‘nulo’ no final do prolongamento, e uma presença na final ao serviço justamente do Arsenal, adversário de hoje, na época 2018/19, derrotado pelo Chelsea (4-1).

Na outra meia-final, o Manchester United assegurou, como se esperava depois de ter goleado na primeira mão a Roma, treinada pelo português Paulo Fonseca, por 6-2, em Inglaterra, a presença na final, apesar de ter saído derrotado da capital italiana por 3-2.

Os ‘red devils’ até foram os primeiros a marcar, dissipando qualquer dúvida que ainda subsistisse quanto ao vencedor da eliminatória, pelo internacional uruguaio Edinson Cavani, aos 39 minutos, mas a Roma deu a volta ao resultado na segunda parte, com dois golos no espaço de três minutos, aos 57 e 60, pelo internacional bósnio, Edin Dzeko, e por Brian Cristante, ex-jogador do Benfica.

O mesmo Cavani ainda restabeleceu o empate à passagem do minuto 68, mas a Roma chegaria à vitória aos 83 minutos, num lance infeliz do ex-portista, Alex Telles, autor de um autogolo.

De realçar mais uma boa exibição do internacional português Bruno Fernandes, que esteve em destaque nalguns dos melhores lances de ataque do Manchester United, num dos quais fez a assistência para o segundo golo de Edinson Cavani.

A final da Liga Europa entre o Manchester United e o Villarreal será disputada no próximo dia 26 de maio no estádio Energa Gdansk, na cidade de Gdansk, na Polónia.