Portugal
Marítimo alcança triunfo 'suado' sobre o Gil Vicente perto do fim
Redação
2021-01-17 22:10:00
Formação madeirense sobe ao oitavo lugar do campeonato

Um golo do central Lucas Áfrico perto do fim deu hoje uma difícil, mas 'saborosa' vitória ao Marítimo em casa do Gil Vicente (1-0), na 14.ª jornada da I Liga de futebol, e um salto na classificação.

O único golo de uma partida equilibrada surgiu aos 87 minutos, com Lucas Áfrico a cabecear após um bom cruzamento de Ruben Macedo e a dar os três pontos à equipa de Milton Mendes, que sobe, assim, à oitava posição.

Poucos minutos antes, tinha sido Ruben Macedo a desperdiçar a melhor ocasião do jogo até então (82), diante de um Gil Vicente que soma a segunda derrota seguida no campeonato (terceiro jogo sem vencer).

Com o técnico brasileiro ao comando, o Marítimo, que se apresentou sem o seu goleador Rodrigo Pinho, que testou positivo para o novo coronavírus, tem cinco vitórias, um empate e duas derrotas na I Liga e Taça de Portugal.

Ambas as equipas vinham de percursos muito idênticos nas últimas semanas: qualificaram-se para os quartos de final da Taça de Portugal, os insulares eliminando o Sporting (2-0), os minhotos o Académico de Viseu (II Liga, 3-2 após prolongamento) e, no campeonato, ambas vinham de uma derrota e um empate nas últimas duas rondas.

A primeira parte foi muito equilibrada e com muitas paragens devido à entrada das equipas médicas para assistir jogadores o que se refletiu na fraca qualidade do jogo.

O ritmo da segunda parte foi mais intenso, mas com as equipas muito 'encaixadas' e as situações de golo rarearam.

Os treinadores foram refrescando as suas equipas e o primeiro remate com perigo pertenceu ao Gil Vicente, com Claude Gonçalves, mas Abedzadeh mostrou atenção (71).

Aos 80 minutos, foi Samuel Lino a cabecear para nova defesa atenta do guardião contrário, após bom trabalho de Lourency, mas a oportunidade mais flagrante do jogo antes do golo pertenceu aos visitantes.

Bambock teve um excelente lançamento para Ruben Macedo, que, na área, sem oposição e com tudo para marcar, rematou ao lado (82), mas o tento vitorioso de Lucas Áfrico surgiu cinco minutos depois.