Grande Futebol
"Ficou provado que se pode ganhar apostando em jovens”, diz Fábio Silva
Redação
2021-06-10 11:00:00
Avançado dos wolves analisa título do Sporting, dá boas-vindas a Bruno Lage e diz-se reconhecido a Nuno Espírito Santo

No dia em que Bruno Lage é apresentado como novo treinador do Wolverhampton, Fábio Silva fala ao Bancada sobre Bruno Lage, prometendo "total empenho", tal como fez com Nuno Espírito Santo. E o ex-treinador dos wolves é alvo de um forte elogio do jovem avançado. 

“Foi um privilégio trabalhar com o mister Nuno Espírito Santo e sua equipa técnica. Foi um dos responsáveis por apostar num jovem ainda júnior para a Premier League. Deu-me a tranquilidade e a paz para eu jogar o meu futebol de forma natural. Agradeço muito, ao Nuno Espírito Santo e restante equipa técnica, por todo o carinho que demonstraram por mim”, afirma. 

Fábio Silva considera que Espírito Santo é o grande responsável pelo êxito desportivo do projeto do clube inglês. “Na questão do clube, o seu trabalho fala por si. Se o wolves está onde está e como está, a ele se deve”, destaca, sublinhando que este elogio se estende a todos os elementos da equipa técnica. 

Agora, Fábio Silva e a ‘armada’ portuguesa do Wolverhampton irão trabalhar com Bruno Lage. “Foi uma opção do clube. Como profissional, cabe-me trabalhar com quem o clube entender”, refere o avançado, que vai reencontrar o irmão de Lage, Luís Nascimento, um técnico que o Fábio elogiou, recentemente.  

"A vida tem destas coisas, coincidências... Foi um treinador que me marcou muito na formação. Agora, vou reencontrá-lo num contexto diferente. Irei trabalhar para ajudar esta equipa técnica com fiz com a anterior”, garante, em declarações ao Bancada. 

Jeff Shi, o presidente e dono do clube britânico, disse recentemente que Fábio Silva “provou ser o melhor do mundo na sua idade”. O elogio deixa o ex-FC Porto “orgulhoso”. 

“Sinto-me grato e orgulhoso pelas palavras do presidente. Só me dá mais confiança e motivação para, cada vez mais, ajudar o clube e mostrar que a aposta do wolves em mim foi acertada”, afirma. 

Fábio Silva faz um balanço “muito positivo” da temporada, onde se afirmou como peça importante na equipa: “Foi muito positiva a nível individual. Fiz mais minutos do que imaginava no princípio da época e acho que acabei em crescendo”. 

Será que a próxima época trará a afirmação plena na Premier League? “Acredito que será ainda melhor, vou trabalhar para isso, com a ajuda de toda a estrutura do clube”, realça. 

Num olhar à carreira, Fábio Silva prefere concentrar-se na época que se aproxima, em vez de estabelecer planos de longo prazo. “Não penso muito no futuro. Penso no que tenho de fazer hoje e preparar-me para o que vem amanhã. O wolves está a oferecer-me todas as condições para eu evoluir em todos os aspetos. Quero afirmar-me no clube e na Premier League. Depois, o resto certamente virá por acréscimo”, revela o avançado. 

Num olhar ao campeonato português, apesar de ter torcido pelo triunfo do FC Porto, Fábio considera que o Sporting foi campeão com mérito. “É um campeão justo, na minha opinião, pelo futebol apresentado e, acima de tudo, pela regularidade demonstrada”. 

A aposta de Rúben Amorim na ‘cantera’ leonina, com tão bons resultados, é sinal de que é possível obter sucesso com jovens da formação. Fábio Silva congratula-se com esta demonstração inequívoca. 

“O que se vê no Sporting é uma total sintonia entre o projeto do clube e as ideias do treinador. Ficou provado que se pode ganhar apostando em jovens de forma equilibrada. Não há idades para a qualidade”, assinala. 

Já o FC Porto conseguiu uma época “no mesmo registo da anterior”, ainda que sem títulos. Apesar de tudo, “lutou até ao fim”. “O FC Porto nunca se dá por vencido e luta sempre até ao fim”, destaca Fábio Silva, que assistiu ao mesmo cenário no campeonato da Europa de sub-21: uma equipa que lutou até à última gota de suor.  

“Portugal fez um excelente campeonato da Europa. Toda a equipa está de parabéns. Ficou o sabor amargo da final, mas nada poderá beliscar toda a qualidade demonstrada”, conclui. 

E em vésperas da estreia da seleção nacional no Euro2020, o avançado espera “uma longa caminhada” da equipa das quinas e “uma viagem de regresso com o título europeu na bagagem”.