Portugal
FC Porto vence Farense, deixa Benfica para trás e pressiona Sporting
Redação
2021-01-25 22:15:00
Dragões ficam a um ponto dos leões, que amanhã enfrentam o Boavista

O FC Porto impôs hoje a primeira derrota (1-0) do Farense no São Luís esta época, em jogo da 15.ª ronda da I Liga de futebol, marcada por um desentendimento entre Pepe e Loum após o apito final.

O golo do iraniano Mehdi Taremi, logo aos 15 minutos, reflete a superioridade dos 'dragões' na partida, mas o resultado fica aquém da produção ofensiva dos portistas, que mereciam ter saído do Algarve com um um resultado mais desnivelado a favor.

Logo depois de o árbitro bracarense Manuel Mota dar o encontro por concluído, o 'capitão' Pepe e Loum zangaram-se e, aos 'empurrões', tiveram de ser separados pelos colegas, antes de o central sair direto para os balneários, sem esperar pela habitual 'roda' promovida pelo técnico Sérgio Conceição.

O FC Porto aproveitou o empate do Benfica com o Nacional e saltou para o segundo lugar, com 35 pontos, a um líder do Sporting, que joga na terça-feira com o Boavista, enquanto o Farense, que até somava três vitórias e um empate no São Luís, depois de ter iniciado a temporada no Estádio Algarve (um empate e duas derrotas), ocupa o 17.º e penúltimo lugar, com 12 pontos.

Quase 19 anos depois do último jogo entre as duas equipas no São Luís, o FC Porto surgiu com quatro alterações face à derrota de terça-feira com o Sporting para a Taça da Liga (2-1) - incluindo o regresso de Otávio, recuperado depois de um período de isolamento devido à covid-19 -, enquanto o Farense mudou duas peças em relação ao triunfo caseiro de há duas semanas sobre o Gil Vicente (3-1).

O jogo teve 'sinal mais' do FC Porto durante quase toda a primeira parte e, aos cinco minutos, surgiu o primeiro lance de perigo a favor dos portistas: Corona saiu rápido em jogada pela direita e, à entrada da área, abriu para Marega, que em posição frontal atirou à figura de Rafael Defendi, mas podia ter feito melhor.

O conjunto de Sérgio Conceição continuava a 'apertar' e, à passagem do primeiro quarto de hora, o ascendente dos 'azuis e brancos' ganhou expressão no marcador.

Wilson Manafá, pela direita, ultrapassou Fábio Nunes, foi à linha de fundo e cruzou atrasado para uma zona onde estava, livre de marcação, Mehdi Taremi, que rematou facilmente para o seu sétimo golo no campeonato.

Aos 19 minutos, Amine marcou um canto para o segundo poste, surgindo Corona a cortar com o braço. Os jogadores do Farense pediram grande penalidade, mas o árbitro entendeu que foi um toque casual no momento em que o mexicano tentava cabecear o esférico.

O Farense nunca conseguiu travar o ímpeto do FC Porto, que dominava a seu bel-prazer e, neste período, só podia queixar-se de ineficácia ofensiva, além de o guardião do Farense, Rafael Defendi, se ter assumido como grande figura, evitando os lances de Corona (26) e Otávio (33), enquanto Taremi (42) e Zaidu (45+2) também criaram perigo.

Desiludido com a sua equipa, o técnico do Farense tentou mexer, trocando ao intervalo uma peça no 'miolo' - Filipe Melo por Cláudio Falcão -, mas nem assim conseguiu bloquear a capacidade atacante do FC Porto, que veio do balneário ainda mais 'devorador'.

Sucederam-se a bom ritmo os lances de perigo para os campeões nacionais, com destaque para uma espetacular defesa de Defendi a remate de Otávio (60) e nova defesa do guardião brasileiro em lance de Marega, em que Otávio atirou ao lado na recarga (63).

Sérgio Vieira voltou a mexer e promoveu o regresso do médio brasileiro Jonatan Lucca, que não jogava desde o penálti 'à Panenka' falhado frente ao Belenenses SAD (2-2), no final de outubro, depois de lhe ter sido instaurado um processo disciplinar.

O FC Porto 'caiu' aos poucos e o Farense 'acordou', colocando alguma crença no empate, que podia ter surgido aos 80 minutos, num lance incrível: Mbemba cortou um cruzamento de Fábio Nunes para o poste e Hugo Seco, numa recarga sem espaço e pressionado por Zaidu, a praticamente um metro da baliza, atirou à trave.

No minuto seguinte, Cláudio Falcão quase surpreendia Marchesin, com um remate às malhas laterais, e o Farense continuou a tentar incomodar os portistas, mas sem sucesso, até ao apito final.