Portugal
“FC Porto está a trazer de volta uma cultura de pressão sobre os árbitros”
2020-12-01 12:20:00
Miguel Braga responde a Francisco J. Marques após as críticas à arbitragem no jogo entre Sporting e Moreirense

Miguel Braga, diretor de comunicação do Sporting, respondeu esta segunda-feira a Francisco J. Marques, após a queixas do diretor azul e branco em relação à arbitragem do jogo entre os leões e o Moreirense. 

Para o diretor de comunicação do FC Porto, o golo de Pedro Gonçalves, que na altura restabeleceu a igualdade no marcador, é irregular, por alegada mão na bola do médio verde e branco

“Frederico Varandas e Miguel Braga já comentaram o golo irregular do Sporting? Só para não parecer que ficam caladinhos quando é a favor deles. Já tinha sido assim em Paços de Ferreira. E já vão quatro pontos vindos da Cidade do Futebol”, escreveu J. Marques. 

Ora, Miguel Braga aproveitou a presença no programa Raio-X Sporting, da Sporting TV, para respondeu ao diretor de comunicação portista, afirmando que o FC Porto “está a voltar a trazer ao de cima” uma cultura dos anos 80 de “pressão sobre os árbitros” e “jornalistas”. 

“É uma linguagem bélica que a comunicação do FC Porto gosta muito de fazer. Quem parece que não admite qualquer erro e parece que nunca fez nada de mais e, quando erra, até o faz de propósito é o FC Porto”, começou por dizer Miguel Braga. 

“É uma cultura dos anos 80 que o FC Porto está a voltar a trazer ao de cima: uma cultura de pressão sobre os árbitros, sobre os jornalistas, enfim. Fazem uma cartilha de mentiras e põem outras pessoas a dizer mentiras para nós acreditarmos”, continuou. 

Miguel Braga insistiu na ironia em relação à comunicação do FC Porto, fazendo referência também ao encontro dos azuis e brancos com o Fabril, para a Taça de Portugal, numa altura em que o emblema do Campeonato de Portugal acusa o Sporting de não querer adiar um jogo devido aos casos de covid-19 presentes no plantel

“Se o Fabril tem jogadores com covid não tem de comunicar ao Sporting. Tem de informar a federação e as autoridades. (...) Recebeu o FC Porto com pompa e circunstância, terminou o jogo e primeira coisa que fez foi criticar o presidente do Sporting, dizendo que ele nunca tinha pedido para o público voltar aos estádios. É uma mentira descarada que só é feita por alguém que está a fazer um serviço ao FC Porto”, insistiu. 

“É interessante assistirmos a estas queixas, quando, depois, raramente fazem mea culpa. É esta narrativa bélica que faz com que pareça que são uns coitadinhos e parece que o mundo todo lhes faz mal. É para mim muito difícil perceber um clube com a dimensão do FC Porto continuar com esta conversa”, continuou Miguel Braga. 

A terminar, o diretor de comunicação do Sporting comentou ainda a possibilidade de Vasco Santos, VAR do duelo com o Moreirense, ir para ‘jarra’ na próxima jornada, algo que considera “preocupante” quando comparado com outras situações que enumera. 

“É um pouco preocupante que o árbitro que vai para à ‘jarra’ seja o árbitro que errou no lance do Pedro Gonçalves, pois não é propriamente o que tem acontecido com alguns VAR que se têm enganado. Seja o lance do penálti em que se vê que o Marega dá um chuto na perna do defesa do Marítimo e o árbitro marca penálti a favor do FC Porto”, explicou. 

“Preocupante é esta justiça salomónica de castigar o árbitro que errou no jogo do Sporting. Isso é que é mais preocupante”, rematou Miguel Braga.