Portugal
"O FC Porto enfiou a carapuça. Não há aliança entre Benfica e Sporting"
Redação
2020-10-27 11:00:00
Responsável pela comunicação do Sporting diz que há "medo instalado" e diz que nortenhos sabem do que fala

Miguel Braga, responsável pela comunicação do Sporting, considera que as declarações de Frederico Varandas sobre Pinto da Costa, dizendo que o líder do FC Porto será sempre recordado como "um bandido", numa alusão ao processo Apito Dourado, mais não são do que um ato de coragem em dizer aquilo que "muitos pensam" sobre o máximo responsável pelos dragões.

Após o líder do FC Porto ter considerado que o seu homólogo leonino presta um grande serviço ao Sporting quando se dedicar à medicina e que foi o maior beneficiado do ataque a Alcochete, Varandas respondeu com um ataque forte a Pinto da Costa.

"O FC Porto enfiou a carapuça com as frases que o Frederico Varandas terá dito e passou a fazer um ataque violento, elogiando mesmo o lado mais negro de Alcochete", disse Miguel Braga, considerando que quem começou com esta troca de acusações foi o FC Porto e não o lado verde e branco.

Em declarações na Sporting TV, Miguel Braga salientou ainda que "Frederico Varandas disse o que muita gente pensa mas ninguém diz" e identifica duas possibilidades para que o silêncio impere, em sua opinião.

"Ou por conivência com o FC Porto ou por causa do clima de medo instalado", defendeu Miguel Braga, salientando que os nortenhos sabem do que está a falar. "No Norte é fácil de perceber", referiu o responsável pela comunicação verde e branca.

Na Sporting TV, Miguel Braga aproveitou para garantir que o Sporting não está de braço dado com o Benfica nesta altura e recusou a ideia de que existe uma alegada aliança entre os dois rivais da Segunda Circular.

"Não há aliança entre Benfica e Sporting. Os valores do Sporting são os valores do Sporting. O Sporting caminha sozinho nos seus valores no futebol português", assegurou Miguel Braga.

A troca de acusações entre presidentes de FC Porto e Sporting tem marcado a última semana, no futebol nacional, e Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, convidado a comentar esta troca de argumentos recusou fazê-lo.

Luís Filipe Vieira recusou comentar a troca de palavras entre ambos, ‘atirou’ o assunto para a Liga e para a Federação e considerou “natural” que alguém responda quando se sente “destratado”. 

"Não vou comentar, poderia ser polémico e não o vou ser. É verdade, e já o disse, que isto passa pela Federação e pela Liga. Se estas se entenderem, tudo irá acalmar, porque os presidentes terão de se entender também. Se um puxar para um lado e outro para o outro, será complicado, mas não me quero intrometer. Isso não será comigo. O Benfica saiu da [Direção da] Liga e espero não voltar lá. Por isso, deixamos estar as coisas como estão. Quando uma pessoa é destratada, é natural que o outro lhe responda também”, afirmou o dirigente encarnado.