Portugal
"Eu e o Carvalhal não devíamos ter sido expulsos", diz Rúben Amorim
Redação
2021-01-25 17:40:00
Treinador do Sporting acredita que não será alvo de castigo e estará no banco com Boavista e... Benfica

Rúben Amorim, treinador do Sporting, garantiu acreditar que estará sentado no banco na partida de amanhã, com o Boavista, e também no dérbi da próxima segunda-feira, com o Benfica, apesar de ter sido expulso na final da Taça da Liga, numa decisão do árbitro Tiago Martins, que expulsou também Carlos Carvalhal, treinador do SC Braga.

"Não espero nenhum castigo. Entendo que a nossa expulsão foi um erro. Continuo a entender isso, não espero nenhum castigo, muito menos pesado. Espero estar no banco amanhã", afirmou o técnico, na conferência de imprensa de antevisão do encontro.

Perante a eventualidade de um eventual castigo sair após o jogo com o Boavista, afastando-o do banco no clássico com o Benfica, Amorim respondeu que o Sporting estará "preparado para todos os cenários", não sendo por o treinador estar ou não no banco "que vai jogar bem ou mal".

"No FC Porto foi o que foi, e assumi. No Famalicão, foi um golo aos 90 e poucos minutos, com um golo que nos deixou nervosos, e assumi. O que estou aqui a assumir é que eu e o Carvalhal não devíamos ter sido expulsos. Não há público, eu ouço o que ele diz, ele ouve o que eu digo e é completamente diferente, podemos falar um para o outro. Não fujo ao meu comportamento, assumo quando erro, mas desta vez não concordo. Mais uma vez, vou melhorando passo a passo. Estou num grande clube e não posso ser expulso tantas vezes", acrescentou ainda o técnico leonino.

Um erro assumido por Rúben Amorim foi uma indicação para Palhinha no jogo com o Belenenses SAD, na jornada anterior à receção ao SC Braga. Depois do Boavista, o Sporting vai defrontar o Benfica, mas no Bessa não haverá indicações para os jogadores em risco de suspensão, garantiu o treinador.

"Não vou dar nenhuma informação a nenhum jogador com amarelos, porque este é o jogo mais importante. Fiz isso com o Palhinha e assumo-o aqui, foi um erro. Disse-lhe para ter cuidado na forma como entra às bolas. Máximo respeito pelos adversários. Precisamos mesmo de ganhar este jogo. Claro que não vai haver indicação, até porque o Inácio deu uma excelente resposta e, faltando algum central, temos o Cris, o Quaresma e o Inácio, que já jogaram", salientou.

Sobre o Boavista, o treinador do Sporting deixou elogios a Jesualdo Ferreira e ao plantel. "Vamos defrontar uma grande equipa, que tem um grande treinador, com grande experiência. Já foi campeão várias vezes, o currículo do míster fala por ele. Uma equipa recheada de bons jogadores que, como já vimos, já tiveram grandes jogos contra equipas grandes. Agora temos de esquecer a Taça da Liga e focarmo-nos neste jogo".

Na última jornada, o Boavista teve os dois centrais expulsos, mas Amorim antecipou já as alternativas, com Javi García, "um jogador com muito jogos" no eixo da defesa, e Rami, "campeão do mundo".

"Não será por aí", insistiu: "Podemos olhar para o Boavista com respeito, o professor Jesualdo Ferreira será certamente a pessoa que mais sabe sobre 4x3x3. Tem laterais muito ofensivos, não vão ter as mesmas responsabilidades que tiveram no jogo com o Tondela e em outros jogos. Os jogadores do Boavista não vão ter a responsabilidade que tiveram em outros jogos, vão meter toda a qualidade no jogo porque são talentosos e não têm nada a perder. Ainda há dois dias nós estávamos a festejar uma taça e agora temos que voltar ao campeonato, numa semana em que depois jogamos com o Benfica, todo este balão de oxigenio que ganhámos [com a Taça da Liga] pode perder-se com este jogo", acrescentou.

O técnico voltou a ser questionado sobre a “estrelinha” que o acompanha e agradeceu que sirva para deixar os adversários “distraídos”, dando espaço à “competência” da equipa leonina.

“Sou eu que estou sempre a achamar a atenção para a estrelinha, mas os resultados não escondem aquilo que por vezes acontece de mal no jogo. Temos falhas em certos momentos, mas temos conseguido vencer. Não me lembro de um jogo em que o adversário fosse assim tão superior a nós. Quando jogámos mal, por exemplo contra o Belenenses, conseguimos ganhar. Aí tivemos estrelinha, mas o resto é muito do trabalho da equipa”, começou por responder.

“Quando ganhámos ao SC Braga no campeonato disse que não estava tudo bem, com o Vitória de Guimarães foi a mesma coisa. Mas é de realçar o que o Sporting está a fazer, são muitos jogos para se falar só em estrelinha. A mim não me causa confusão, quanto mais andarem distraídos, melhor. Mas é um misto de tudo, competência e sorte nos momentos certos. E o espírito da equipa é um fator muito importante, tem ajudado nos momentos difíceis”, finalizou.