Portugal
"Damos a cara por essas pessoas que não dão a cara como nós e damos o exemplo"
Redação
2021-01-18 18:30:00
Amorim não espera FC Porto fragilizado

Após o afastamento da Taça de Portugal e o empate caseiro para o campeonato, o Sporting procura reencontrar o caminho das vitórias e logo numa meia-final da Taça da Liga, num clássico sempre escaldante frente ao FC Porto. 

"Foram dois resultados a que não estávamos habituados e encontrei a equipa muito concentrada", referiu Amorim, dizendo que não encontrou os jogadores iguais.

"Não encontrei a mesma alegria, o que é bom sinal, mas nada desconfiada", explicou o treinador do Sporting, dizendo que os atletas "continuam a acreditar no processo e estão preparados para o próximo jogo".

Rúben Amorim tem algumas baixas no plantel mas assume ter o foco na vitória para estar na final de Leiria perante o vencedor da outra meia-final entre o SC Braga e o Benfica.

Na projeção do encontro, Rúben Amorim abordou vários temas, entre os quais os casos positivos de covid-19 e diz que o FC Porto está a enfrentar uma vaga de infeções mas lembrou que em Alvalade também já sofreram desse mal.

"Também já os estivemos, é algo para o qual os clubes já estão preparados. O FC Porto vai sempre apresentar uma grande equipa, com jogadores internacionais."

Depois de o médico do Sporting explicar que detetou um erro de testagem no plantel do Sporting, Rúben Amorim explicou ainda que a pandemia é um verdadeiro desafio para tudo e todos.

"Todos apanham, até o Presidente da República, uma pessoa muito controlada, está sempre entre testes positivos e negativos. Isso ultrapassa-me um pouco. Temos é que pensar no dia de amanhã e salvaguardar a vida das pessoas".

O técnico do Sporting explicou ainda que é preciso prosseguir a vida dentro dos possíveis. "Não somos Inglaterra nem França, que podem parar tudo e recomeçar de onde pararam. Sabemos das dificuldades do futebol português."

Rúben Amorim explicou ainda que se o futebol voltar a parar a situação poderá complicar-se para os funcionários do Sporting. "Não somos nós que vamos sofrer em caso de isto parar. Quem vai sofrer são pessoas à volta do clube".

Por isso, Amorim assume que dá a cara pelo conjunto leonino. "Damos a cara por essas pessoas que não dão a cara como nós e damos o exemplo."

O treinador verde e branco explicou que o grupo tem de "aguentar o barco". "Penso que vamos conseguir", referiu Rúben Amorim, que salientou ainda que não alinha na ideia de que o FC Porto aparecerá em Leiria fragilizado.

"Só quem não conhece aquele treinador, aquele grupo e aquele clube é que pode pensar que vai ter alguma facilidade."

O treinador leonino também falou da eventual menor experiência dos seus jogadores relativamente aos do FC Porto mas preferiu não dar grande importância a esse fator.

"Talvez a irresponsabilidade saudável da equipa possa fazer ultrapassá-la certos momentos", referiu, esperando vencer para estar na final e tentar a conquista do troféu.

"O grupo precisa destes jogos e precisa de aprender que o ADN do Sporting passa por vencer títulos. Temos que entrar com tudo."

O Sporting-FC Porto joga-se nesta terça-feira, a partir das 19h45, no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, a contar para a meia-final da Taça da Liga.