Grande Futebol
Champions regressa cinco meses depois
2020-08-05 09:05:00
Vão ser decididas as últimas quatro vagas para a final a oito de Lisboa

A Liga dos Campeões de futebol regressa na sexta-feira, quase cinco meses depois da paragem devido à pandemia de covid-19, com a luta pelos últimos quatro lugares na inédita 'final a 8' de Lisboa.

Com quatro encontros disputados da segunda mão dos oitavos de final, a UEFA foi forçada a suspender as provas europeias, acabando por decidir fazer uma inédita fase final, com eliminatórias de apenas um jogo, em Lisboa, de 12 a 23 de agosto.

Em busca da sua sexta Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo quererá regressar a Lisboa, onde já venceu a prova pelo Real Madrid, mas para isso terá de ajudar a Juventus, duas vezes campeã europeia, a dar a volta em casa à derrota sofrida frente ao Lyon (1-0).

No longínquo dia 26 de fevereiro, em França, Lucas Tousard colocou o Lyon, do guarda-redes português Anthony Lopes, em vantagem na eliminatória, com um golo aos 31 minutos.

Na sexta-feira, a 'vecchia signora', que na retoma se sagrou campeã italiana pelo nono ano consecutivo, tenta qualificar-se pela quarta época seguida para os quartos de final, fase à qual o Lyon, que perdeu no fim de semana a final da Taça da Liga francesa, não chega desde 2009/10.

Quem vencer esta eliminatória vai encontrar nos quartos de final, no Estádio José Alvalade, Manchester City ou Real Madrid, recordista de troféus da 'Champions', com 13 conquistas.

Contudo, a tarefa não está fácil para os 'blancos', já campeões espanhóis, pois visitam o Manchester City, de Bernardo Silva e João Cancelo, com uma desvantagem de 2-1, trazida de Madrid, num encontro em que estiveram a vencer, com um golo de Isco, mas viram os 'citizens' darem a volta no último quarto de hora - marcaram Gabriel Jesus (78) e Kevin de Bruyne (83), de grande penalidade.

Apenas com a conquista da Taça da Liga esta temporada, o City tenta, finalmente, a glória europeia - apenas uma vez chegou às meias-finais da 'Champions' -, frente aos 'merengues', que, após três títulos consecutivos, 'caíram' nos 'oitavos' na última temporada, perante o Ajax.

Após uma retoma negativa, em que viu o rival Real Madrid 'roubar-lhe' o título espanhol, o FC Barcelona, de Nelson Semedo, parte em vantagem para a segunda mão dos oitavos de final, frente ao Nápoles, de Mário Rui, que, depois de quatro anos consecutivos no pódio da liga italiana, terminou a ‘Serie A’ no sétimo posto e fora dos lugares europeus.

Na primeira mão, Dries Mertens (30 minutos) deu vantagem aos napolitanos, mas Antoine Griezmann (57) fez o empate, que deixa os 'blaugrana' em vantagem para chegar pela 13.ª vez consecutiva aos quartos de final.

Lionel Messi, que bateu o recorde de assistências numa mesma temporada na Liga espanhola, é a grande arma de um 'Barça' que tenta esquecer uma temporada em que não conseguiu vencer qualquer prova interna.

Este encontro está marcado por alguma polémica, depois de os responsáveis do Nápoles terem pedido para jogar fora da Catalunha, onde está a existir um surto de covid-19.

À espera do vencedor desta eliminatória está um poderoso Bayern Munique, pela oitava vez consecutiva campeão alemão e vencedor da Taça da Alemanha, que na primeira mão venceu fora o Chelsea, por 3-0.

Vindo de uma derrota na final da Taça de Inglaterra, frente ao Arsenal, na qual viu vários jogadores saírem lesionados, o conjunto londrino dificilmente conseguirá a reviravolta, após os golos de Serge Gnabry (51 e 54) e Robert Lewandowski (76).

Assim, o Bayern Munique, que apenas somou um empate em 2020 e só sabe vencer desde a retoma, deverá assegurar a oitava presença nos quartos de final - apenas falhou em 2018/19.

Já presença garantida em Lisboa têm Atalanta, Paris Saint-Germain, Leipzig e Atlético de Madrid, um lote do qual sairá um dos finalistas, o que assegura que no encontro decisivo do Estádio da Luz estará um clube que nunca foi campeão europeu.