Portugal
Boavista vence e sonha com manutenção
Redação
2021-05-15 17:50:00
Equatoriano Porozo resolveu encontro com um golo aos 71 minutos

Um golo vitalizador de Jackson Porozo permitiu hoje ao Boavista respirar melhor na luta pela manutenção na I Liga de futebol, ao assegurar o triunfo caseiro sobre o Portimonense, por 1-0, em jogo da 33.ª e penúltima jornada.

No Estádio do Bessa, no Porto, o equatoriano marcou aos 71 minutos e devolveu os 'axadrezados' às vitórias seis jogos depois, enquanto os algarvios somaram a terceira derrota seguida e desperdiçaram a hipótese de resolver já as contas da permanência.

O Boavista subiu ao 15.º posto, com 33 pontos, por troca com o Rio Ave, que hoje recebe o FC Porto e desceu provisoriamente ao lugar de acesso ao ‘play-off’ de permanência, ao passo que o Portimonense é 13.º e tem mais um ponto do que o adversário desta tarde.

Mais pressionados na fuga à despromoção e com quatro trocas face à derrota diante do novo campeão nacional Sporting (1-0), os portuenses começaram por encontrar pouco espaço para dar fluidez no último terço e importunar o guarda-redes algarvio Samuel.

Um livre alto de Gustavo Sauer, aos 21 minutos, e um cabeceamento fraco de Adil Rami, aos 42, resumiu a produção atacante da equipa de Jesualdo Ferreira na primeira parte, perante um oponente menos ansioso, mas com igual desinspiração coletiva na decisão.

Paulo Sérgio operou duas mexidas em relação ao desaire com o Moreirense (2-1) e teve de se contentar apenas com duas iniciativas de longe de Dener, aos 15 minutos, e Beto, aos 22, ambas incapazes de evitar o marasmo de ideias que perdurou até ao intervalo.

O ‘nulo’ só favorecia as pretensões do Portimonense e estimulou o Boavista a mostrar outro atrevimento na segunda etapa, expresso em remates ao lado de Sebastián Pérez, servido por Paulinho, aos 52 minutos, e Ricardo Mangas, descaído na esquerda, aos 57.

O desafio incrementava de ritmo e Jesualdo Ferreira reforçou a linha ofensiva com Yusupha perto da última meia hora, tendo colhido frutos aos 71 minutos, graças a um canto batido na direita por Angel Gomes e afastado de forma incompleta por Samuel.

A bola sobrou para a entrada da área, onde Sebastián Pérez atirou de pronto, com Jackson Porozo a desviar de forma subtil para o fundo das redes algarvias, serenando as hostes ‘axadrezadas’ e obrigando a formação de Paulo Sérgio a adiantar-se no terreno.

O Portimonense inverteu o ascendente do Boavista na posse e quase resgatou um ponto precioso aos 89 minutos, quando Léo Jardim tirou a bola dos pés de Beto, que já se preparava para marcar, e aos 90+2, com Fabrício a cabecear ligeiramente ao lado.

Jogo no Estádio do Bessa, no Porto.

Boavista - Portimonense, 1-0.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

1-0, Jackson Porozo, 71 minutos.

 

Equipas:

- Boavista: Léo Jardim, Jackson Porozo, Adil Rami, Chidozie, Reggie Cannon, Sebastián Pérez (Show, 75), Paulinho, Gustavo Sauer (Yusupha, 61), Ricardo Mangas, Alberth Elis e Angel Gomes (Nuno Santos, 83).

(Suplentes: Rafael Bracali, Nuno Santos, Yusupha, Show, Yanis Hamache, Jeriel De Santis, Cristian Devenish, Kuku Fidelis e Tiago Morais).

Treinador: Jesualdo Ferreira.

- Portimonense: Samuel, Lucas Possignolo (Anderson, 78), Willyan, Maurício, Fahd Moufi, Dener (Bruno Moreira, 87), Pedro Sá (Ewerton, 73), Koki Anzai, Beto, Aylton Boa Morte (Poha, 87) e Fabrício.

(Suplentes: Ricardo Ferreira, Ewerton, Anderson, Henrique, Bruno Moreira, Lucas Tagliapietra, Jafar Salmani, Fali Candé e Poha).

Treinador: Paulo Sérgio.

 

Árbitro: Hugo Miguel (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Dener (29), Sebastián Pérez (38), Chidozie (48), Willyan (63), Paulinho (66), Pedro Sá (67), Fahd Moufi (76) e Ricardo Mangas (90+5).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.